quarta-feira, 15 de outubro de 2008

A bola de Cristal foi passear

Era uma manhã linda, novamente o sol tomava conta do reino de estranhos e lá no Castelo continuava o alvoroço pelo sumiço da bola de Cristal do Mago Sidelar, embora estivesse mais que preocupado, o Mago preparava uma magia para desvendar o paradeiro de sua bola de Cristal. Com vários ingredientes nem um pouco comuns para a realização de sua mágica ainda faltava encontrar uma porção de gosma quântica, o que era muito raro nas voltas do reino.

Enquanto isso o pequeno ladrão de frutas preparava-se para mais uma manhã de pesca com seu pai, pois haviam de juntar boas moedas para que o casamento de sua irmã fosse realizado com a benção da Majestade, o preço era muito alto, e era o sonho de todas as moças do reino casar em cerimônia dentro do Castelo de Messiter. Neste dia, o menino resolveu levar a moça de branco com ele, pois se sentia em falta com ela, e queria agradar-lhe com um passeio de barco, colocou-a dentro de seu saco de estopa e a levou todo o tempo presa as suas costas, seu pai pouco se importou com o que o menino carregava, apenas pensava nos peixes que o mar lhe daria naquela manhã. Em certo momento em que seu pai estava de costas no pequeno barco, o menino tirou a bola de Cristal de dentro do saco e mostrou à moça a beleza de lugar que ali se encontrava, ela ficou muito feliz e emocionada com a atitude do garoto que lhe agradara. Ao voltarem repletos de peixes, o dia foi mais um dia de festa e reunião de famílias em volta da mesa.

A noite caíra e o menino se trancara no quarto, por um momento pensou que a moça de branco estava dormindo, mas se enganou, pois ela abrira os olhos e lhe abrira um sorriso lindo que irradiava felicidade e ansiedade, perguntou-lhe:

- Quando me levaras para passear pelo bosque, pelo reino e de novo no mar?

Ele respondeu:

- Minha amiga, eu não sei... não sei se devo, mas logo que achar que posso e me sentir seguro de andar com você pelo reino eu lhe levarei para passear!

Ela não ficou muito contente, mas sentiu a franqueza do garoto em suas palavras, o que a deixou com um sentimento de esperança e voltou-lhe a perspectiva de sair de dentro da bola de Cristal. Ela o desejou boa noite e o garoto ficou deitado pensando em como seria o casamento de sua irmã.

3 comentários:

José Antonio Klaes Roig disse...

Oi, Ana. Maravilha de postagem. A cada publicação aumenta a expectativa pela próxima. Há muita simbologia nessa bola de cristal, na moça de branco presa em seu interior, no pequeno ladrão de frutas que, digamos, "pegou emprestado e sem licença" a bola de Sidelar... Cada núcleo narrativa (de cada autor do RPG) traz um si uma história particular dentro de um pequeno universo em expansão. Parabéns, miga, muito muito bom mesmo o teu texto. Um abração, Zé.

PS: Aviso aos integrantes do RPG, que tal uma videoconferência pelo MSN, na 6ªf. (17/10), a partir das 20h, pra discutirmos a 6 mentes e 12 braços as estratégias narrativas para o blog e a apresentação na 7ª (sétima!!!! sempre o 7 ai gente!!!) MPU, na IV Feira de Inovação Tecnológica e Científica, em que mostraremos um poster? Já que incrivelmente morando todos na mesma city, ainda não conseguimos reunir todos no mesmo local, o ciberespaço poderá facilitar isso. Usemos então a tecnologia ao nosso favor. heheheheheh. Até lá... Abraços a todos! Zé.

Ana Matias disse...

Valeu, Zé! É isso mesmo!

Vamos fazer essa reunião sim, precisamos!

Beijos a todos!

Andréia Alves Pires disse...

Massa, Ana!! E encontro vocês sexta! eme-esse-enicamente. bjos.